sábado, janeiro 22, 2005

Da TPM e outros demônios

Li uma vez que a TPM é um fator atenuante no tribunal. Ou seja, uma mulher que cometa um crime no período pré-menstrual pode ter sua pena reduzida. Os juízes, ou legisladores, certamente homens, consideram que uma mulher na TPM sofre de “insanidade temporária”.
Nós, loucas em tempo integral, na verdade, saímos todas satisfeitas com tanta compreensão masculina.
Pois querem saber de uma coisa? Uma das piores TPMs da minha vida, em janeiro do ano passado, teve um de seus pontos críticos 18 dias antes da sangria se manifestar. DEZOITO! D-E-Z-O-I-T-O!!! Isso quer dizer que, quando mais quis torcer o pescoço de alguém, se o tivesse feito, ninguém me consideraria louca, pelo menos não da classe das temporárias. Seria delinqüente, monstruosa, encapetada, assassina, peste, espírito de porco, tudo junto, mas não louca. Trabalho para o FBI, o Super-Mouse, Padre Quevedo, Liga da Justiça, Cruz Vermelha e Jesus Cristo, mas nada da alçada da doutora Nise da Silveira.
Pois tenho uma teoria (sim, eu e minhas teorias): durante a TPM é quando se verifica o ápice da lucidez de uma mulher.
Explico: de um modo geral e quase sempre as mulheres são doces. Boas filhas de pais carrascos, boas profissionais das empresas que lhes tira o sono, boas subordinadas dos chefes que as exploram, boas companheiras dos maridos que as atormentam, boas mulheres dos homens que as trocam por nuas amantes, boas mães de adolescentes rebeldes e boas donas-de-casa nos horários de folga de todas as outras atividades acima descritas.
E isso é normalidade? Não. É torpor.
A costela de Adão, vindo assim de graça, devia ter algum defeito de fabricação. Vai ver que ela é um agente infiltrado dos homens, a pecinha chave, que faz com que os neuro-transmissores das mulheres ignorem certas informações e quase todas as agressões sofridas. Uma farsa que se desfaz quando nossos hormônios intercedem por nós!
Ver demais, desde que o mundo é mundo, é uma manifestação do demônio. Lúcifer, diz a Bíblia, era um anjo de luz. Eva, quando comeu a maçã, viu que estava nua. No Ensaio sobre a cegueira de Saramago, enxergar representa um tipo de escravidão. Por outro lado, Tirésias, o vidente, semi-deus mensageiro de Zeus, era cego. Neo, em Matrix Revolutions, vira uma espécie de Tirésias.
Não por acaso, o demônio da visão sempre recai sobre personagens mulheres, enquanto a divina cegueira é dom exclusivo que somente toca aos homens.
Durante a TPM vejo tudo com mais clareza. Terminei com meu ex-namorado precisamente no já citado décimo oitavo dia antes da redenção vermelha. Foi a melhor coisa a ser feita e também uma decisão que jamais seria tomada em dias de torpor e estupor.
Naquele meu ápice de lucidez, só duas opções se apresentavam a mim: terminar o relacionamento ou matar o relacionado. Escolhi a primeira, graças a Deus. Afinal, do contrário, como já sabemos, eu teria sérios problemas com os homens dos tribunais...

9 comentários:

deianowhy disse...

Genial!
Eu ja conhecia a sua teoria, mas tao bem explicada e justificada faz todo sentido. Alias, vc estava na TPM para ter escrito com tamanha lucidez??

Anônimo disse...

Sobre TPM:
Não sei mais se a TPM me ataca, porque de uns 10 anos para cá, ela tem se manifestado e se transformou numa tDm, ou seja, tensão durante a menstruação.O que significa que ao ficar menstruada, as pessoas que convivem comigo ( e, particularmente, as minhas filhas) já sabem, ocorrem três fenômenos: 1 espinha no rosto daquelas bem inconvenientes, uma dor de cabeça bem grande num dia que não podia acontecer e um "ataque de pelanca" por um motivo completamente idiota. Elas ( as minhas filhas) ficam felizes quando alguém ou alguma coisa me provoca logo o "ataque de pelanca", porque aí podem respirar aliviadas que não serão elas o meu alvo.Depois dos 3 fenômenos, tudo fica, como sempre, no "torpor", como você disse. Adorei seu texto, mais uma vez!beijos Mõnica

lefou disse...

interesante teoria, espero que tus dias de lucidez hayan dejado cosas buenas... aprendi de mi familia a alejarme de las mujeres cuando pasan por su "etapa de lucidez" jajaja uno podria terminar muerto como bien dices....
Un beso enorme

A metanóica disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
A metanóica disse...

Déia, vou tentar estruturar melhor minhas teses e escrevê-las, porque estou vendo que isso me traz maior credibilidade. Aliás, você acabou de comprovar uma outra tese minha (e dessa você vai lembrar muito bem porque escrevi na nossa prova em dupla de Fundamentos Linguísticos da Comunicação): TODOS OS JORNALISTAS SÃO NATURALMENTE SOFISTAS. Ainda bem que não sou contemporânea de Aristóteles...

Mônica, não tenho tido tDm, mas sei como é a experiência, pode acreditar.

Lefou: Cuidado con tus palabras, porque "mañana tendrás crisantemos". Jajajajaja

Ritinha disse...

Gostei dos argumentos. Olha que eras capaz de te sair bem nos tribunais, apesar dos homens.
;)
Beijo

A metanóica disse...

Ritinha, sabe que não tinha pensado nisso? Era bem capaz de eu conseguir enrolar esses "gajos"...

Anônimo disse...

Talvez a mais lúcida das suas teorias, que são sempre muito muito interessantes... Agora você me fez ver tudo de outra forma: toda vez que acordar com aquela vontade imensa de chorar sem saber porque (essa é a minha manifestação essencial da TPM) vou me lembrar das suas palavras...e aí quem sabe eu paro de chorar e entendo que agora sim tudo estará fazendo sentido! Adorei... um beijo enorme! Clarissa

A metanóica disse...

Cla, chore de felicidade na próxima vez e comemore o seu estado de lucidez e feminilidade suprema e verdadeira.